contact@aopi.org Wednesday - December 19,2018

Perspectivas Macroeconômicas em África


Perspectivas Macroeconômicas em África

As perspectivas macroeconómicas de África permanecem extremamente favoráveis. Em 2013 África manteve uma taxa de crescimento de cerca de 4%, comparada com os 3% para economia global. O que mostra neste momento a resistência do continente em relação a crise actual da Europa e dos EUA.  África sendo ainda um continente dependente das maiores economias, nem todos países conseguiram acompanhar este crescimento, havendo uma variação grande entre grupos de países e entre regiões. 

Apesar desta resistência ao período de crise da Europa, se compararmos com o período antes desta crise África teve um crescimento ainda mais pujante, que variava de 5% a 9%, impulsionado principalmente pela procura interna, que foi a principal força motriz do crescimento do Continente nos últimos anos. Mas não podemos colocar de lado o grande investimento Chinês, e pela grande procura de Matérias – primas pela economia chinesa. Actualmente a china pretende no medio prazo o abandono da produção baseada em matérias primas, e apostando mais nos sectores manufatureiros, afectando desta forma os países exportadores de matérias primas, mas pode também ajudar estes países a diversificarem a sua economia.

A procura interna foi impulsionada, principalmente, pelo consumo, pelos investimentos em infraestruturas e pelo investimento privado.

No lado da oferta, a agricultura e os serviços foram os principais motores do crescimento Africano.

Em relação a Angola no relatório indica, que o sector petrolífero representa 80% a 90% das exportações e a maioria das receitas publicas. E que apesar da industria extrativa ser um dos grandes motores de crescimento em Angola, também torna o pais vulnerável aos preços voláteis das matérias – primas e ao risco de esgotamento dos recursos naturais. No ano de 2013 as receitas do petróleo no nosso pais ficou aquém das espectativas. 

As previsões para 2014 /15 são de uma recuperação com o aumento das receitas neste sector. Países como Angola e Moçambique prevê-se uma taxa de crescimento entre 7% a 9% , impulsionado pelo investimento em Infraestruturas e nas industrias extrativas.

 

 

Fonte: Relatório do Banco Africano de Desenvolvimento: Perspectivas Macroeconomicas para África 2014

COMENTÁRIOS